segunda-feira, 19 de julho de 2010

Sou

Flávio Sobreiro
São Paulo/SP


Sou a mistura das cores
o preto e o branco
o cinza das nuvens e o azul do mar

Sou a chuva com raios e trovões
a brisa serena
o sol que queima e arde

Sou a poeira da inexatidão
o abstrato das impressões
o sal que dá sabor

Sou um coração que sonha
uma alma que acredita

Sou a essência de mim mesmo
e nada mais que isso

Sou a crença no futuro
a esperança que é verde
a tristeza que também chora

Sou o encanto que se perde na utopia
o reencontro com a chegada
o desespero da partida

Sou a alegria que vem do olhar
a melodia que vem do ar
o frio das madrugadas de inverno

Sou todas as estações ao mesmo tempo
sou humano

Nenhum comentário:

Postar um comentário