terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Um carvaval que passou

Idalina Krause
Filósofa Clínica
Porto Alegre/RS

Como era bela tua fantasia... Deixei-me ofuscar pelas plumas, paetês, gregas, purpurinas... Tua alma por debaixo das vestes não tinha o mesmo brilho. "Ilusão carnavalesca" e eu de palhaça as gargalhadas.

Franca alegria era a minha aos pulos entre confetes, serpentinas, até tu escafeder-se. Segui na festa ladeira acima, ladeira abaixo, feliz com tua partida.

Ao clarear o dia próximo de um bueiro, vi tua máscara ao chão. Tomei com prazer mais um gole de cerveja e perguntei ao sol: Com que máscara tu irias desfilar agora?

Nenhum comentário:

Postar um comentário