quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Quer tomar um café comigo?

Rosângela Rossi
Filósofa Clínica e Psicoterapeuta
Juiz de Fora/JF


Lá fora o sol se põe pintando o céu de múltiplos matizes róseos lilázes.
Nenhuma nuvem aparece, pois os ventos a levaram para as montanhas.
O momento convida a quietude. Pausa para o cafezinho da tarde.

Neste momento sublime gostaria de ter muitos comigo.
Entre eles você que compartilha desta mesma viagem pelos livros, filmes, meditações, poesia e sobretudo do amor pelo humano.

Então, quer tomar café comigo e ler os poemas de Fernando Pessoa?
Quer assistir o filme vietinamita " O cheiro do papaia verde", de Tran Anh Hung?
Admirar as obras de Botticelli , " O Nascimento da Vênus" ?
Ou simplesmente sentar no jardim e admirar o entardecer em silêncio, sentido a poesia deste momento e o cheiro bom do café que preenche o ar de carinho?

Deixamos passar os bons momentos, pois a agitação dos 'tem que' deste mundo superconsumista vai deixando de lado o que está a nossa frente, disponível amorosamente ao nosso deleite.
Urge apenas darmos uma pausa. Ouvir o sax ao longe. Ver com os olhos de artista. Entregar-se de corpo e alma ao agora.

Já reparou o formato da xícara?
As formas estão pulsando a espera de nosso olhar e admiração.
Em tudo há um convite de parar, sentir e admirar.

Nos livros as palavras chamam a compreensão. Na terra as plantas clamam a sua exaltação.
Á mesa as delícias seduzem o olfato e o paladar. E o outro espera nosso amar.
Outro gole gostoso. Êta vida boa, mesmo na suas dores. Êta cafezinho bom!
A janela aberta deixa ver os pássaros que nem bola dão para os carros lá em baixo.
Lembro-me de Fernão Capelo Gaivota.

Quer voar comigo nos entre estes goles de café? Ou mergulhar comigo nas reflexões nietzschianas?
Ou apenas fazer uma pausa, suspirar e dizer: valeu!
Está convidado. E este convite vale para qualquer momento que se queira estar presente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário