quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Estranhamente muda!

Ando tão calada que posso escutar as batidas do meu coração...

Tenho me questionado o motivo de tanto silêncio e não encontro explicação!

Será tristeza, apatia ou nada disso?

Será que estou precisando ouvir mais? Mas o que? Como saber? Silenciando mais? Não encontro explicação.

Talvez esteja enjoada ou cansada de falar para quem não entende determinadas coisas sutis...

Talvez seja um silêncio de indignação ou só solidão. Não é vazio não, isso posso afirmar. Pensei que talvez seja porque ando a pensar em escutar com mais atenção. Porém, certeza, não tenho não!

Sinto cada vez mais nítido o perfume das coisas, o som das poucas canções...

Angústia também não é não!
É um sem explicação!

Os pensamentos tentam se organizar em meio ao silêncio do dia, as culpas vão se dissipando com leveza! Estou aprendendo a dizer não.

Sim é fácil demais, entretanto, estive passando por cima de meu querer e de meu coração.

Até, que o ato de escrever, tem me libertado de mim mesma, das amarras que a cilada do pensamento tenta criar para me atordoar.

Eu vejo demais, escuto o que não gostaria, percebo certas entrelinhas e aí...

Não vou fingir que tudo que vejo corresponde a verdade, não mesmo. Na maioria das vezes vejo tantos disfarces que já nem tenho ânimo mais de prestar a atenção. Será isso um problema ou talvez a solução?

*Vanessa Ribeiro,
Filósofa, matemática, atriz, dançarina, estudante de Filosofia Clínica
Petrópolis/RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário