domingo, 28 de setembro de 2014

Poéticas da Singularidade*


Voo em liberdade
Suspirando flores
Confiante na existência
Brincando e dançando aos ventos
Deixei de ser gente
Sou pássaro passarinho
Saí do meu ninho
Viajo por ares a colher sementes
Voo e sinto o sol
Salto nas folhagens
Dos múltiplos verdes
Sou forasteiro de asas abertas a experimentar
O vir-a-ser da real imaginação
Rompo horizontes e mergulho nos mares do sem fim!

*Rosângela Rossi
Psicoterapeuta, Filósofa Clínica, Escritora, Poeta
Juiz de Fora/MG

Nenhum comentário:

Postar um comentário