quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Esta noite vai chover...*


Perdão estimados professores de Português. Vou falar alguma besteira. 

Nunca me convenci inteiramente das regras gramaticais. E principalmente da classificação dos verbos. 

Vejam: diziam-me que existiam os verbos: Regulares, os normais.
Irregulares. Pensava comigo se estes seriam os não normais.
Apareciam ainda os defectivos. Me soava aos ouvidos como defeituosos.
Ainda os impessoais. Não queriam pronomes pessoais ou sujeitos por perto.

E aí? Vejam ainda:
Verbos que expressam fenômenos da natureza: Chove. Hoje a noite vai chover. Chove. Quem vai chover? Isto vai chover. E chove.

Ah, mas uma nuvem não poderia dizer: eu chovo. E dizer para a vizinha: tu choves. E falar para uma terceira: ela chove. E todas juntas falarem: nós chovemos, vós choveis, elas chovem.

Vou classificar minhas palavras e meus verbos em todos os tempos possíveis. Em todos os modos imaginados. Com todos os pronomes e sujeitos que os façam construir algum significado diferente...

José Mayer
Filósofo, Livreiro, Poeta, Estudante na Casa da Filosofia Clínica
Porto Alegre/RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário