domingo, 26 de abril de 2015

Oi Amiga.... Aninha*


Compreenda-me
Mas não me "prenda com"...
Vejo um deserto
Tenho perambulado
Por terras áridas
Arde o sol. Queima
Sopra um vento norte
Dizem que é vento
Que deixa gente "maluca"
"O vento da loucura"
Corta a carne.
Aí tu me falas:
- Zé e teus escritos?
Está bem amiga
Acho que você entende
É que o pó da terra seca
Envolveu minhas palavrinhas
Entrou areia
Nas dobradiças das letrinhas.
Juro
Estou preparando o terreno
Virando e revirando a terra
Cavoucando... suando...
Calejaram minhas mãos
Trago água de longe
E minhocas. E outros bichinhos
Visite-me amiga
Daqui a algum tempo
Verás que florescerá aqui
Um pequeno jardim....
Posso te pedir uma coisinha...
Almoce comigo, amiga
Vez em quando.... Aninha

*José Mayer
Filósofo, Livreiro, Poeta, Estudante na Casa da Filosofia Clínica
Porto Alegre/RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário