quinta-feira, 7 de maio de 2015

Poesias e Flores*


Você me permite, amigo
Ando um pouco vazio
E triste também
Vou pegar carona
Na sua poesia
Empreste-me uma frase
Do seu lindo poema.
Não me culpe de sequestro
Não se roubam poesias
Poesias não são de ninguém
São de todos, ainda assim de poucos
Permita-me, por favor
Fazer uma nova mudinha
De sua poesia
Ceda-me um versinho
Aquele mais lindo
Do seu poema.
Assim como uma flor
Empresta-me um brotinho
Farei uma nova mudinha
Seremos então duas flores
Emprestaremos mais raminhos
para criar outras mudinhas
Em pouco tempo
Seremos quatro, seremos oito...
E faremos um lindo jardim.
Juro
Como seremos mais felizes
Eu e você....

*José Mayer
Filósofo, Livreiro, Poeta, Estudante na Casa da Filosofia Clínica
Porto Alegre/RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário