terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Beijo*


Não quero o primeiro beijo: basta-me o instante antes do beijo.
Quero-me corpo ante o abismo, terra no rasgão do sismo.
O lábio ardendo entre tremor e temor, o escurecer da luz no desaguar dos corpos; o amor não tem depois.
Quero o vulcão que na terra não toca: o beijo antes de ser boca.

*Mia Couto

Nenhum comentário:

Postar um comentário