terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Imagens do Pensar*


“O imaginário e o real tornam-se indiscerníveis”
Gilles Deleuze
“Quando tudo foi dito, quando a cena maior parece terminada, há o que vem depois.”
Michelangelo Antonioni

Minha, a letra que vem do pensamento,
A roupa, visto – a música, sinto na pele.
Transfiguro em tua boca, triste é viver neste buraco,
A solidão é o começo da liberdade, me faz cantarolar,
Acordar noturno é o começo do tempo que se despede.

A narrativa em filigranas discorre no tempo,
Folhas perdem a força, sequência do pensar disperso,
O presente está depois da imagem, em signos, na nuvem.
O movimento é de Antonioni, reúne os tempos,
O vazio mescla com o tempo morto.

O que está aí, feito está. O que foi dito está aqui.
Presa do tempo, o homem, inventa o que vem depois,
O Imaginário e o Real é o café da manhã à linguagem da vida.

O mundo é feito não mais de heróis, 
os excessos perderam 
para os subjetivos obsedantes das Redes.

* Luis Antônio Paim Gomes
Professor. Editor. Livre Pensador.
Porto Alegre-RS  

Nenhum comentário:

Postar um comentário