sexta-feira, 25 de março de 2016

Conexão...*


Há momentos na vida que uma voz interna te chama. Nesses momentos vive-se uma profunda interação do ser interno com o ser externo. Há uma conexão!!!

Encontro a paz tão desejada pela humanidade e sinto-me estranha no mundo ao redor. Parece que estou envolvida em cores que dançam ao luar, tudo soa luz. As coisas aparentemente maldosas tornam-se nada e o nada torna-se não-ser! Caminhar e decidir a direção através da intuição não é tarefa fácil, mas é preciso.

E de repente, teu destino se torna tuas decisões e tuas renúncias. Entretanto, por mais insegurança que eu tenha, se o caminho que escolhi é o melhor a seguir, mais confio que o é!!!

A loucura do livre arbítrio cura as mazelas da falta de responsabilidade da própria biografia. A vida se enche de artefatos, parafusos, chaves, fechaduras e portas diversas...
Surge, então, uma pequena agonia, fria, vazia, sem conexão.

O medo tenta invadir o coração que conquistou a paz tão desejada, porém a certeza da proteção maior faz o temor minimizar. A tristeza chega de mansinho, bem devagarinho, de fininho.
Fecho a porta!!!

Não! Não é isso que quero biografar...
Muitas coisas ainda não foram claramente reveladas, a ansiedade insiste em tentar se abrigar no meu coração, escolho que não!!!

Renuncio a estabilidade do escuro existencial e abro a porta da oportunidade para viver melhor, mais plena, mais amena, mais serena e feliz...

Sempre desejei uma felicidade ostensiva, grande, cheia de enfeites existenciais, mas só hoje percebo que a verdadeira felicidade é possível através de coisas simples do cotidiano. Incrível ter buscado tão longe, fora, em algum lugar, o que sempre esteve perto, dentro da chama sagrada que vive no centro do meu peito.

Floreio meu jardim com amigos e amores. Pessoas e coisas queridas. Escolho com mais tranquilidade onde e com quem quero estar. Não lamento o que passou, agradeço o agora e espero flores perfumadas na longa caminhada terrestre. Ainda que a dor bata e tente entrar por entre a fresta da porta, seguirei confiante na colheita da minha semeadura.

Eis uma lei infalível!
Gratidão pelos anjos que me rodeiam e pelas mais belas vibrações que se revelam no meu ser, quase não caibo em mim de tanto contentamento.

Tudo parece estranho, um estado nada comum na minha jornada. Reflito se não estou delirando, contudo, se tudo que sinto hoje for delírio, que seja eterno e terno a cada dia esse processo de encantamento pela existência e pelo sentimento de liberdade de ter certeza que somente eu posso conduzir meu viver!!!

A vida vale muito.
Viver é escolha e não opção.
Opção é sobreviver das migalhas derramadas pelo caminho tortuoso da falta de esperança e fé. Da certeza de que tudo pode ser controlado por nosso bel prazer, embora, por muitas vezes, num profundo engano, esqueçamos que nada podemos controlar.

Há uma inteligência maior que harmoniza a totalidade, ainda que seja necessário o caos, que é apenas um lado da polaridade do equilíbrio.

Enquanto entrego meu destino para a felicidade e para a paz, vou dançando, estudando, trabalhando, colorindo, amando, sendo...
Simplesmente.
Eu Sou!!!!

*Vanessa de S. Ribeiro
Professora, atriz, filósofa clínica, dançarina
Petrópolis/RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário