quinta-feira, 30 de março de 2017

Existência invisível*



Quando se davam conta
Do lugar onde estavam
Já tinham ido embora...
Morava alguma coisa
Estranha dentro dela
Alguma coisa havia
Que não era ela
Ela queria esquecer
Mas não se lembrava
Ao certo o que era
E isto era terrível !
Ele fechava os olhos
Para ver o que não sabia
Sentia-se invisível
Duvidava da sua existência
Uma sensação esquisita
De que as pessoas
Não o enxergavam
E isto era terrível !

*José Mayer
Filósofo. Poeta. Livreiro. Estudante na Casa da Filosofia Clínica
Porto Alegre/RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário