terça-feira, 7 de março de 2017

O amor e a criança*


Eu estava apenas deixando de ser criança. Mas já sabia subir em árvores. E havia um caquizeiro no pomar. Eu gostava de caqui. A árvore era alta. A fruta difícil de apanhar. Esfolei meus braços. Arranhei meu peito. Cortei minhas pernas. Mas consegui...
Na volta a fruta madura caiu da minha mão. E se amassou no chão. Cara, mas que droga!! Mas eu estava apenas deixando de ser criança. Então chorei, mas não desisti. Subi mais alto. Apanhei a fruta mais difícil. A mais bonita e a mais perigosa....
Na volta, segurei com todo o cuidado. E a menina que eu sempre amei estava de passagem. E disse que adorava caqui.
_É sua, apanhei para você! - disse-lhe.
Ela sorriu
E eu descobri
Que era amor.
Mas eu e ela
Estávamos apenas
Deixando de ser crianças.

*José Mayer
Filósofo. Livreiro. Poeta. Estudante na Casa da Filosofia Clínica
Porto Alegre/RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário