domingo, 16 de abril de 2017

Ressurreição*


Desta vez
Não haveria volta
Ela havia decidido
Falou de si
Para si mesma:
- Desta vez, ou vai , ou racha...
Rachou seu coração
Quebrou a casca
E a borboleta saiu
Tropeçou
Caiu
Levantou
Quase desaprendera a voar.
Ele ainda tentou falar:
- Cuidarei da casa
Cuidarei do jardim
Cuidarei das flores
E dos beija flores
E das borboletas.
Afinal, borboletas
Sempre voltam!
Ela disse-lhe:
- A borboleta sou eu...!!!

*José Mayer
Filósofo. Poeta. Estudante na Casa da Filosofia Clínica
Porto Alegre/RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário