quarta-feira, 31 de maio de 2017

As palavras e eu*


Ah, as palavras que eu falava
E aquelas que não falava
Só eram um convite para a dança
Um convite para o canto
Ah, minhas palavras
Queriam só ser palavras outras
De um mundo outro
Cansei das palavras cansadas
Cansadas de tão reais
Ah, minhas vãs palavras
Caíram no vazio de um vão
De um chão frio.
Ah, as minhas palavras
Apontavam um mundo que não existe
Mas que poderia existir
Afinal, quantos mundos existem
Além deste único, meio cansado
Que fazemos acontecer?
Ah, minhas palavras vãs
Beijavam os olhinhos dela
Última tentativa de tirar as vendas
Dos nossos olhos
Mas éramos cegos
Eu e ela.

*José Mayer
Filósofo. Livreiro. Estudante na Casa da Filosofia Clínica
Porto Alegre/RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário