terça-feira, 25 de julho de 2017

Fragmentos Filosóficos, Delirantes*


"(...) na proporção em que o matrimônio passou a ser considerado sagrado e indissolúvel, a Psiquiatria involuntária foi considerada indispensável, uma verdadeira benção; e na medida em que a discórdia conjugal e o divórcio são considerados escandalosos, a doença mental e seu tratamento compulsório serão considerados científicos"

"A loucura, conforme sugeri há algum tempo, é fabricada, num certo sentido, por alienistas. Em outras palavras, a Psiquiatria produz a esquizofrenia ou, mais precisamente, os psiquiatras criam esquizofrênicos"

"(...) os 'pacientes' recebem 'tratamentos' que não querem e o Estado paga aos psiquiatras para coagir, confinar e mutilar quimicamente os cidadãos recalcitrantes"

"A esquizofrenia é definida de modo tão vago que, na realidade, trata-se de um termo frequentemente aplicado a quase toda e qualquer espécie de comportamento reprovado pelo locutor"

"Antes de 1900, os psiquiatras acreditavam que a paralisia geral era devida à má hereditariedade, alcoolismo, fumo e masturbação"

"A esquizofrenia é um símbolo sagrado da Psiquiatria, da mesma forma que o Cristo crucificado é um símbolo sagrado do cristianismo"

"Lembrando Laing: 'O homem do futuro verá que aquilo a que chamamos 'esquizofrenia' foi uma ds formas em que, frequentemente através de pessoas comuns, a luz começou a penetrar através das brechas de nossas mentes excessivamente fechadas'"

*Thomas S. Szasz in "Esquizofrenia - o símbolo sagrado da psiquiatria". Ed. Zahar. RJ. 1978.

Nenhum comentário:

Postar um comentário