terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Estrutura de Pensamento

Miguel Angelo Caruzo
Filósofo Clínico
Teresópolis-RJ

Aproximando-se do primeiro ano desde o início dos estudos em Filosofia Clínica, posso afirmar que não sou mais o mesmo.

A AUTOGENIA produzida ao longo desses meses em minha ESTRUTURA DE PENSAMENTO marcou profundamente o modo como O MUNDO ME PARECE. O que ACHO DE MIM MESMO foi mais esclarecido, e acabei adquirindo um autoconhecimento maior.

Minha INTERSEÇÃO com as pessoas passou a ser melhor. Os PRINCÍPIOS DE VERDADE que carregava, e carrego, dentro de mim, não foi mais empecilho para aceitar ou pelo menos procurar entender os PRÉ-JUIZOS das pessoas com as quais me relaciono.

Passei a compreender as pessoas mais voltadas para o SENSORIAL e passei a não mais cobrar o aspecto ABSTRATO de quem não as tem como características pessoais determinantes. Aceitei mais as EMOÇÕES em seus vários modos de SEMIOSE, por compreender que nem todas as pessoas funcionam baseadas na EPISTEMOLOGIA.

Pude ver que pessoas não são “duas caras”, mas apenas cumprem um PAPEL EXISTENCIAL em cada ambiente, como modo de melhor exercer sua EXPRESSIVIDADE. Que as pessoas são influenciadas por TERMOS AGENDADOS NO INTELECTO ao longo da vida, e que muitas vezes apresentam uma ESTRUTURAÇÃO DE RACIOCÍNIO confusa em determinados momentos.

Conheci e aceitei melhor as pessoas que vivem a ESPACIALIDADE de modos diversos. Algumas na INVERSÃO, como alguns filósofos. Outros em RECÍPROCA DE INVERSÃO, no caso de pessoas que vivem na prática terapêutica. Alguns ainda que usam o DESLOCAMENTO CURTO para se livrar de pensamentos incômodos e outros que rumam para o DESLOCAMENTO LONGO para buscar a melhor explicação para o que está acontecendo consigo mesmo.

Aprendi que não podemos apenas julgar os atos, pois alguns COMPORTAMENTOS possuem uma FUNÇÃO na malha intelectiva das pessoas. E que alguns comportamentos são motivados por PAIXÕES DOMINANTES ou por BUSCAS de diversas naturezas.

Observei que nem todos os DISCURSOS COMPLETOS são UNÍVOCOS, e que nem todos os DISCURSOS INCOMPLETOS são EQUÍVOCOS como, por exemplo, diante da relação de um casal apaixonado; relação na qual o SIGNIFICADO pode ser diverso do que uma pessoa de fora pode inferir.

Notei também que um PADRÃO ou ARMADILHA CONCEITUAL em conflito na EP, pode ser solucionado em mentes que a consideram uma AÇÃO e aplicam uma HIPÓTESE seguida de uma EXPERIMENTAÇÃO de alternativas primeiramente na teoria e depois na prática.

Passei a não mais julgar características ou dons difíceis de definir, considerando-a agora como um TÓPICO DE SINGULARIDADE EXISTENCIAL. E que por meio da ANÁLISE DE ESTRUTURA eu poderei ajudar certos casos a se encaminharem para o fim de eventuais conflitos que possam surgir como, por exemplo, a AXIOLOGIA de um cristão apresentando características típicas de quem segue o espiritismo.

Habituei-me a utilizar com mais precisão os TERMOS: UNIVERSAL, PARTICULAR E SINGULAR, não generalizando tudo, nem pensando que tudo é relativo e único. Pois, em cada caso podemos nos valer de termos apropriados.

Aprendi, por fim, que diante de tanto conteúdo recebido, e a se receber, os DADOS DA MATEMÁTICA SIMBÓLICA deve ser a última coisa a ser estudada. Primeiro porque são muitos os tópicos, e também por ele vir a ser um recurso muito útil aos demais diante de determinados casos, mas somente após os anteriores serem bem dominados pelo filósofo clínico

Nenhum comentário:

Postar um comentário