quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Fragmentos Filosóficos, Poéticos, Delirantes*



"Feitiçaria é o mundo onde as palavras têm poder. O feiticeiro fala e a palavra, sem o auxílio das mãos, realiza o que diz. Deus diz 'Paraíso!', e um jardim de delícias aparece. A bruxa diz 'Sapo!' e o príncipe se transforma em sapo. Outro é o mundo da técnica e da ciência: ali as palavras não têm poder. As palavras podem ser ditas à vontade que nada acontece."

"O mundo humano é construído com palavras. Como dizem os textos sagrados: 'No princípio de todas as coisas está a palavra...' E, à semelhança da aranha, é dentro do corpo que a palavra é gerada. É ali, no caldeirão mágico do corpo, que se processa a transformação alquímica de palavras em carne."

"Um jantar é um ritual mágico. Seu propósito é realizar o sonho do alquimista, a transubstanciação universal de todas as coisas."

"'A ciência normal', diz T. S. Kuhn, 'não procura nem novidades de fato nem de teoria. Quando é bem sucedida, ela não encontra novidades.'"

"'Estou muito curioso sobre aquilo que o senhor irá dizer', alguém comentou a Wilfried Bion, pouco antes de uma de suas conferências. Ao que ele retrucou: 'Eu também...'"

"'(...) nenhum poder, uma pitada de conhecimento, uma pitada de sabedoria, e o máximo possível de sabor...' (L 45-46)"

"Os gregos sabiam que a verdade mora na escuridão: os que vêem são cegos, e somente os cegos podem ver. Aqueles que possuem bons olhos e são sóbrios não podem."

"A verdade vive no avesso daquilo que é conhecido com familiaridade. Sabedoria é loucura, loucura é sabedoria."

"Os poetas buscam as palavras que moram no silêncio."

"Palavras de ordem não toleram as brumas, pois é lá que moram os sonhos. Luminosidade total para tornar impossível sonhar. Pois os sonhos são testemunhos de que a alma se recusa a se tornar um pássaro engaiolado."

"Para uma lagarta não há nada mais lindo que coisas que se assemelham a ela. No mundo das lagartas, até os deuses são lagartas. Mas as borboletas obviamente dirão: tolice..."

"Nas palavras de Fairbairn, 'o psicoterapeuta é o verdadeiro sucessor do exorcista. A sua missão não é perdoar pecados, mas expulsar demônios'. Parafraseando Wittgenstein, podemos dizer que o analista está envolvido numa 'batalha contra o feitiço' que certas palavras lançaram sobre nós."

"No mundo descrito por Orwell, 1984, sonhar era crime, e um homem foi preso porque, ao dormir, falou o seu sonho. E, fazendo isto, confessou que sua alma voava longe."

*Rubem Alves in "Lições de Feitiçaria". Ed. Loyola. SP. 2003 

Nenhum comentário:

Postar um comentário