quarta-feira, 14 de junho de 2017

Reflexões aleatórias e fragmentadas #1*


Considere que compreendeu a ideia de um autor quando for capaz de expor, com suas próprias palavras, o que foi assimilado.

A memorização foi (e creio que é) fundamental para o ensino ao longo dos milênios. Mas, isso não desconsidera a interpretação.

Se a gente não assimila o que memoriza, corre o risco de estabelecer diálogos vazios mesmo com uma imensa gama de conteúdos na memória.

Não se deve considerar apenas a compreensão do que um autor disse, mas se o que ele disse é verdadeiro.

Um texto de filosofia é um caminho e não um fim em si mesmo. O que é falado importa na medida em que se refere àquilo que diz.

Experimente apreciar uma boa música, pintura ou ler um clássico da literatura após acompanhar um noticiário. A atualidade torna-se trivial.

Intenta cursar uma pós-graduação e tem como escolher um bom orientador. Escolha! Tive um excelente orientador e fez toda a diferença.

Estudar profundamente um autor é como conviver intimamente com alguém. Algo desse autor fará parte de você para o resto de sua vida.

Começar é o primeiro passo, o segundo é perseverar. Pois se há pedras no caminho de quem inicia, há montanhas para quem decide continuar.

A soberba de quem não admite a ignorância acerca de algo é o maior impedimento ao conhecimento do novo.

A “Apologia de Sócrates” mostra que a atividade filosófica tem consequências práticas. O preço da verdade pode ser a própria vida.

Cada parágrafo de “Fides et Ratio” daria um artigo ou aula. Há uma riqueza admirável de conteúdo condensada em cada frase.

Uma das melhores maneiras de melhorar a fluência na prática da escrita é escrevendo, de preferência, diariamente.

Escreve melhor quem escreve sobre o que sabe. Mesmo que seja um saber sobre a dificuldade de escrever. Eis um tema para começar.

Para mim, a escrita com caneta e papel e a digitada em computador exigem algumas habilidades diferentes. Exercite as duas modalidades.

Outra maneira de exercitar a escrita é formando ideias de maneira sintética, como tenho feito aqui, e detalhada, como faço no blogue. A prática da escrita por meio de um diário também é uma modalidade que alia autoconhecimento com aprimoramento da técnica. Experimente!

Temos diversas plataformas para exercitar a boa escrita como Whatsapp, Facebook e e-mail. Comece melhorando a qualidade de suas mensagens.

Antes de sentir a necessidade de aprender a gramática, percebi que a leitura de bons livros era fundamental para melhorar minha escrita.

Comecei a ler com frequência depois dos vinte anos. Foi somente após isso que comecei a escrever melhor. Antes escrevia penosamente.

Nunca li com o fim de melhorar a escrita. Li com interesse em conhecimento do conteúdo que o texto ensinava. A melhora foi consequência.

Professor de filosofia não é necessariamente Filósofo. Já vi a incapacidade de alguns desses professores para constatar meras obviedades.

Ser filósofo não é ter “opinião” própria. É abordar algo que seja acessível a outros filósofos, viabilizando o debate sobre sua veracidade.

Se não houvesse alguma objetividade no discurso filosófico – ainda que seja sobre a subjetividade –, sua exposição ou debate seria estéril.

Não somos obrigados a ler todos os autores que versam sobre um assunto, nem temos tempo pra isso. Mas, devemos ler bem os que escolhemos.

Saber que obras são essenciais para ler é tão importante quanto saber lê-las. Comece pelos clássicos que versam sobre seu tema de interesse.

Ler muitos livros sem assimilação e reflexão sobre seus conteúdos, pode deixar você cheio de ideias... confusas, desconexas e inúteis.

Se você lê dois grandes autores que discordam e concorda plenamente com o que os dois escreveram, provavelmente não entendeu nada.

Escrever postagens limitadas a 140 caracteres, como no Twitter, é um desafio pessoal. Tendo a escrever demais até em conversa pelo Whatsapp.

Pierluigi Piazzi insistia que o estudo não rende quando se estuda muitas horas em um dia, mas um pouco todos os dias. Seja constante!

*Prof. Dr. Miguel Angelo Caruzo
Filósofo. Escritor. Livre Pensador. Filósofo Clínico.
Teresópolis/RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário