segunda-feira, 25 de junho de 2012

Muitos em mim*


Nas desventuras da vida
me aventuro na descoberta
do humano incompreendido
desprezado e indiferente
olho nas entrelinhas da vida
escuto o silêncio
das palavras não ditas
redescubro sonhos
esquecidos no passado
trilho novos caminhos
a partir de velhas existências
navego em oceanos
de emoções
me humanizo a cada dor
e partilho o dom
da paz
em cada coração
encontro o humano
na essência de cada
retalho da vida
faço-me um
com os muitos que
habitam o meu ser

*Pe. Flávio Sobreiro
Poeta, Filósofo Clínico
Cambuí/MG

Nenhum comentário:

Postar um comentário