quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Fragmentos Filosóficos, Delirantes*



"(...) cada um o que quer aprova, o senhor sabe: pão ou pães, é questão de opiniães... O sertão está em toda a parte"

"(...) passarinho que se debruça - o voo já está pronto!"

"(...) eu toda a minha vida pensei por mim, forro, sou nascido diferente. Eu sou é eu mesmo. Divêrjo de todo o mundo... Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa"

"Para pensar longe, sou cão mestre - o senhor solte em minha frente uma ideia ligeira, e eu rastreio essa por fundo de todos os matos (...)"

"Qualquer sombrinha me refresca. Mas é só muito provisório"

"Mas cada um só vê e entende as coisas dum seu modo"

"(...) tudo quanto há, neste mundo, é porque se merece e carece"

"O senhor sabe: sertão é onde manda quem é forte, com as astúcias. Deus mesmo, quando vier, que venha armado!"

"(...) o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando"

"Eu me lembro das coisas, antes delas acontecerem"

*João Guimarães Rosa in "Grande sertão: veredas". Ed. Nova Fronteira. RJ. 2001.

Nenhum comentário:

Postar um comentário